Vegetarianismo para totós

 

Vegetarianismo para totós.

"Como posso mudar a minha alimentação?". Mudar alguns hábitos e saltar para o desconhecido é algo a que oferecemos sempre alguma resistência, mas na prática é mais fácil do que parece. Para quem se inicia neste caminho, criei este pequeno guia com alguns tópicos introdutórios ao vegetarianismo. Aborda a nossa relação com o novo estilo de vida, o impacto na saúde e contém algumas dicas práticas, que podem explorar através dos botões à direita de cada tema. Não prometo que deixem de ser “totós”, mas espero que sintam motivados para uma nova experiência ou para prossegui-la com mais confiança ainda.

 
 
 Os blogueres vão à horta. Joana e Inês dos blogues Hapiness and Food and My tiny green kitchen, respectivamente.

Os blogueres vão à horta. Joana e Inês dos blogues Hapiness and Food and My tiny green kitchen, respectivamente.

Eu e os outros. 

Quando mudamos de estilo de vida não temos obrigatoriamente de mudar de amigos. Adoptar um estilo de vida ainda pouco praticado e que vai contra tudo o que nos ensinaram não tem de nos levar à clausura nem ao afastamento de uma vida social, muito pelo contrário. Em Portugal o número de vegetarianos quadruplicou nestes últimos 10 anos, o que demonstra que estamos cada vez menos sozinhos. 

 
 Dismistificando visualmente que o vegetarianismo enfraquece.

Dismistificando visualmente que o vegetarianismo enfraquece.

Eu e a saúde.

Precisamos de ter algum cuidado extra neste tipo de alimentação? Precisamos, neste e em qualquer outro tipo de regime alimentar. Alimentarmo-nos é uma necessidade fisiológica demasiado importante e à qual poucos dão a devida atenção. É importante conhecermos o funcionamento do nosso corpo e a sua relação com os alimentos.

 
 Num evento em Abrantes.

Num evento em Abrantes.

Eu e a cozinha. 

A alimentação vegetariana pode ser mais barata e mais saudável mas também pode ser mais cara e deficitária em nutrientes. O segredo é fazer uma alimentação equilibrada, baseada em alimentos naturalmente disponíveis, sazonais e locais e para isso há que fazer contas, arregaçar as mangas e ir para a cozinha.