O consumo de leite de origem animal começa agora a causar preocupação. Muitos são aqueles que já deixaram o seu consumo e optam agora pelo leite vegetal mas, mais uma vez a industria está preparada para receber mais uma exigência alimentar e não perdeu tempo em colocar à venda leite vegetal. Desengane-se quem acha que este produto de compra é uma opção saudável. Já explico tudo, primeiro vamos falar sobre o leite de origem animal.
Há quem pense que as minhas razões para deixar de beber leite animal se baseiam só no abuso e violência que os animais sofrem na industria, mas não. Ora vejamos as minhas razões.

  • Os animais são tratados sem respeito e sem coração. São mantidos em espaços pequenos, onde mal se movimentam. Todo o processo de fecundação e gestação é manipulado pelo homem. Quando os bezerros nascem, são tirados da mãe logo no primeiro instante de vida. Há relatos que contam que a vaca chora dias a fio pela falta da sua cria. Já imaginaram fazerem isso a nós?
  • O leite está cheio de hormonas, hormonas essas que afeta o equilíbrio normal do corpo humano. São dados a estes animais esteroides e outras hormonas para os fazer crescer mais rápido e aumentar a produção de leite.
  • Estas vacas são alimentadas de forma inapropriada. As rações para as vacas contêm toda a espécie de ingredientes tais como milho e soja geneticamente modificadas e restos de animais.
  • Para evitar as infecções nas  as vacas são constantemente submetidas a tratamentos com antibióticos e muitos desse antibióticos chegam ao leite. Quando não se vai a tempo de evitar infecções, é o sangue e pus que passa. Claro que a maior parte do leite é pasteurizado e isso ajuda a matar bactérias potencialmente nocivas. Durante o processo de pasteurização as proteínas e enzimas são destruídas. As enzimas ajudam o processo digestivo. Como são destruídas durante a pasteurização, o leite torna-se assim difícil de digerir.

Para mim bastou ver como a industria tratava os animais.

Leite vegetal, excelente escolha se for feito em casa. Geralmente, existe pouca variedade de leites vegetais disponíveis nos supermercados e quando são encontrados, são caros. Outra desvantagem dos leites vegetais industrializados é que quase sempre apresentam conservantes, corantes, açúcar e adoçantes, o que faz muitas propriedades desses leites se perderem, já para não falar dos efeitos secundários dos aditivos em nós. Exemplos:

Leite de Soja – Ingredientes: Água, sementes de SOJA (11%), açúcar,cacau magro (1%), fosfato tricálcico, estabilizadores E460, E466 e E-407, aroma, sal, edulcorantes (acessulfame-K, sucralose), antioxidante: E-306 e vitaminas A e D.

 

Leite de soja – Ingredientes: água, GRÃOS DE SOJA DESCASCADOS (6.5%), reguladores de acidez (fosfato monopotássico, fosfato dipotássico), carbonato de cálcio, maltodextrina, estabilizador (goma gelana), vitaminas (riboflavina (B2), B12, D2)

Nesta altura já devem ter lido o meu artigo sobre os açucares e o outro sobre os aditivos e portanto já não preciso de explicar muito mais.

A lista de alimentos a partir dos quais podemos fazer leite vegetal é muito extensa. Inhame, coco, avelã, noz, amêndoa, amendoim, aveia, arroz, quinoa, sementes de sésamo, girassol, abóbora, linhaça… Como veem podem utilizar o que vocês mais gostam e usar as propriedades de cada um em função das vossas necessidades. Já vos deixei a receita de dois, leite de coco e leite de aveia.

Depois de escolherem é só juntar água, bater no liquidificador, coar e armazenar. Podem e devem armazenar no frigorifico. O tempo de frigorifico não deve exceder os 3 dias, após esse período a perda de nutrientes é significativa.

Eu costumo acrescentar uma pitada de sal se for para beber. São gostos. Se desejarem adoçar o leite podem usar tâmaras, mel, melaço, agave ou stevia. Se desejarem aromatizar podem usar sementes de cardamomo, erva doce, baunilha ou canela. Estes leites não gostam de ser fervidos, o melhor é só aquecer ligeiramente.

Muito importante: Existem alimentos que devem ser demolhados primeiro por causa dos anti-nutrientes e dos inibidores de enzimas. Os cereais contém ácido fítico, que pode ligar-se ao cálcio, magnésio, cobre, ferro e especialmente ao zinco no trato intestinal e bloquear a sua absorção. Daí o nome de anti-nutrientes. E são eles:

Oleaginosas e sementes (amêndoas, avelãs, cajus, nozes, sementes de girassol, abobora)

Cereais integrais/grãos ( arroz integral, grão de trigo, de cevada, de centeio, de aveia, trigo-sarraceno, quinoa)

 

 

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s