Crudivorismo?!

Se me tivessem dito há uns anos que eu ia experimentar jantar só com comida crua, eu não teria acreditado. Ontem foi dia de me aventurar num jantar de um Chef Crudívoro. E o que é esta história do Crudivorismo? É uma dieta alimentar em que “nada pode ser preparado cozido ao fogo, pelo fato de causar perda de nutrientes. São ingeridos necessariamente alimentos em sua forma natural, crus.” E não inclui nenhum produto de origem animal. Bom, isto não é tão mau como parece e surpreendeu-me pela positiva. Para podermos opinar sobre as várias doutrinas alimentares temos de ter experimentado, pelo menos uma vez.

Fui bastante cética e como já sabíamos de antemão quais os ingredientes que iam fazer parte do cardápio não me saía da cabeça a imagem de mim a comer batata doce crua ou atacar numa abóbora ao natural como se não houvesse amanhã. Nestes casos o melhor é ir de espirito aberto, arriscar e nunca confiar só na primeira garfada.

Fomos muito bem recebidos pela equipa do Ecowala, o espaço era magnifico e o Porto é sempre aquele encanto. O menu que “confeccionamos” foi composto por duas entradas, bebida, sopa, prato principal e sobremesa. Nem eu imaginava que dava para fazer isto tudo com alimentos crus.
Uma das entradas que funcionou mais como “welcome drink” foram umas “bolachas de maça desidratada com recheio de pasta de figo e canela. Muito bom, super docinhas e reconfortantes. A bebida era de frutas com gengibre e tinha um trago picante, delicioso. A segunda entrada foi uma espécie de hummus mas em vez de grão de bico tinha sementes de girassol com “palitos” de cenoura crua para mergulhar. O prato principal convenceu-me, eu simplesmente amei. Pizza! A massa da pizza era uma mistura desidratada de batata doce com linhaça. Super! A pizza levou cogumelos “cozidos” em limão, espinafres crus, rebentos, azeite e especiarias, um molho de tomate fantástico que levava tomate, cenoura, tâmara e pimento cru… bem, só provando.

20160202_212238

A sopa foi de abóbora com leite de amêndoa. Esta não me convenceu muito mas depois fizemos uma experimentações com especiarias e tal e já ficou melhor para o meu gosto. A sobremesa era de banana gelada com topping de tâmaras e trigo sarraceno.

20160202_220230

Trouxe muitas ideias novas e aprendi a tirar o melhor partido dos alimentos ao natural. Não vou virar crudívora porque gosto muito dos meus guisados e vegetais no forno mas, sem duvida que me surpreendeu e sem duvida que vou continuar a manter-me informada e partilhar com vocês as minhas experiencias.
À equipa da Ecowala eu desejo as maiores felicidades e que nos voltemos a juntar, quem sabe, para partilhar ideias. Podem seguir a página Ecowala no facebook ou no site. As cooking class prometem continuar a existir e eu aconselho a experimentarem. A cozinha crudivora também tem os seus segredos e não é assim tão simples como aqui registei, por isso, o melhor é irem lá e meterem a mão na massa e saborearem cada momento.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s